Uma caixa misteriosa de um quintal em Nova York revela uma história verdadeiramente surpreendente

ANÚNCIO

Esta é uma história de uma caixa misteriosa encontrada em uma casa, em Nova York. Essa caixa foi guardada por 7 anos até que o dono da casa a descobriu. 

Mattew Emanuel e a sua família perceberam a existência da caixa enferrujada, mas nunca prestaram muita atenção ao objeto. 

Depois de muito tempo, eles escavaram o local e abriram a caixa misteriosa para descobrir o que tinha dentro do objeto. 

Para saber mais sobre essa história surpreendente da caixa misteriosa, continue acompanhando o nosso artigo!

Capítulo 1: A família Emanuel 

Quando a família Emanuel se mudou para Todt Hill, em Staten Island, eles perceberam a existência de uma estrutura de metal, mas logo pensaram que seria uma caixa qualquer, que não tinha nenhuma importância.

A família mal sabia que a caixa misteriosa continha um segredo antigo, e que essa história seria compartilhada com o mundo inteiro, posteriormente.

Capítulo 2: Apenas uma caixa aleatória 

Enquanto todos da família Emanuel viviam normalmente, a caixa permanecia no mesmo local, perto da cerca, parcialmente presa no chão e coberta por plantas. Devido a caixa estar praticamente escondida, ela era ignorada por todos.

A caixa ficava atrás de algumas árvores, e por isso as pessoas não se incomodavam em mexer no local para conseguir abrir a caixa misteriosa. 

Capítulo 3: A tempestade no inverno  

A caixa misteriosa veio à tona quando ocorreu algumas tempestades no inverno de 2018. As árvores que estavam protegendo a caixa caíram, e a planta que ficava por cima do objeto morreu. Até mesmo a cerca que circulava o local foi afetada pela forte tempestade. 

Durante o inverno, uma parte da casa da família de Emanuel foi destruída, e animais pararam para comer a vegetação que existia no quintal da casa. Esses animais devoraram todas as folhas que protegiam a caixa, deixando-a exposta para todos verem.

Capítulo 4: A caixa não podia mais ser ignorada 

A família nunca prestou muita atenção à caixa porque o objeto sempre estava coberto por uma vegetação, mas a natureza fez com que a caixa fosse exposta para revelar o misterioso segredo que tinha dentro dela. 

Emanuel comentou que a família considerava que o objeto era apenas uma caixa enferrujada, mas depois que a caixa foi exposta, eles não poderiam mais deixá-la onde estava. Na verdade, a caixa teria que ser removida para ajeitar a parte da casa que tinha sido destruída pelo inverno.

Capítulo 5: A reforma do jardim

Por conta dos danos gerados pela tempestade, a família decidiu reformar todo o jardim e plantar uma barreira de bambu (como se fosse uma cerca). Para ajeitar o local como antes, Emanuel ligou para o paisagista com o objetivo de deixar o lugar mais bonito.

Capítulo 6: A Equipe de decoração 

Quando a equipe de decoração chegou ao local, um profissional chamado Bob ficou muito curioso com a caixa. Logo o profissional falou com o Sr. Emanuel e perguntou o que seria aquela caixa que estava no local. 

O Bob contou ainda que nunca tinha visto uma caixa misteriosa no meio do quintal de algum cliente. Então, com a pergunta de Bob, o Sr Emanuel respondeu: “não sei que caixa é essa”.

Depois, Bob fez diversas outras perguntas, perguntando há quanto tempo a caixa estava no local, etc. 

Para reestruturar o local, a equipe de paisagismo teve que lidar com a enorme caixa misteriosa, pois tinham que retirá-la para começar os trabalhos.

Capítulo 7: Caixa elétrica 

Após todas as perguntas realizadas por Bob, o Sr. Emanuel respondeu que sempre viu a caixa misteriosa no local, mas que nunca mexeu nela. 

Depois da resposta do Sr. Emanuel, Bob solicitou que toda a sua equipe começasse a trabalhar para retirar a caixa do local. Para isso, foi utilizado um pequeno projetor de escavação. 

Quando retiraram a caixa, eles descobriram que não se tratava de uma caixa elétrica, e isso fez com que Bob e a sua equipe ficasse ainda mais curiosa. 

Quando a equipe de Bob arrancou a caixa, eles perceberam que se tratava de um objeto denso que pesava em torno de 80 libras (36 Quilos). Esse objeto era bastante diferenciado e pesado, e mesmo assim o Sr. Emanuel ignorou o objeto por 4 anos.

Capítulo 8: É um cofre!

Logo após que retiraram a caixa, perceberam que se tratava de um cofre! Quando a equipe de Bob e o Sr. Emanuel perceberam que se tratava de um cofre, todos ficaram espantados e ficaram em choque observando o cofre trancado. 

Logo que o cofre foi retirado, o Sr. Emanuel sacudiu o cofre com o objetivo de ver se tinha algo dentro do objeto. Todos que estavam ao redor do cofre ficaram muito curiosos para saber o que havia dentro do objeto!

Capítulo 9: O cofre pesava 36 quilos 

A caixa misteriosa tinha em torno de 30 quilos, e era um objeto grande! O Sr. Emanuel continuou balançando a caixa de um lado para o outro com objetivo de ouvir algum ruído dentro do objeto, porém ele não ouviu nada. 

Quando a caixa foi retirada, o Sr. Emanuel pediu para que os profissionais levassem o objeto para o convés: tinha chegado o momento de descobrir o que tinha dentro de caixa.

Capítulo 9: O cofre foi aberto com uma picareta

Logo, Sr. Emanuel abriu o cofre misterioso com uma picareta, afinal ele não tinha ouvido nenhum ruído quando balançou o objeto, mas podia haver alguma coisa dentro do cofre. 

Quando o Sr. Emanuel utilizou a picareta pela primeira vez, logo o cofre se abriu. Quando o cofre foi aberto, ele não podia acreditar: havia vários objetos de valor dentro do cofre. 

Eles encontraram pilhas de dinheiro, além de sacos de jóias e sacos de ouro. Sr Emanuel conta que havia tanto ouro que ele pesou tudo em uma balança com o objetivo de saber quanto de jóias preciosas havia no cofre. 

Além de bastante ouro, no cofre havia maços de dinheiro, brincos e anéis de diamante e jade. Havia também outras pedras preciosas e gemas. Incrível, não é mesmo? Todos começaram a ficar espantados com o que encontraram!

Capítulo 10: Danos causados pela água 

ANÚNCIO

O cofre não era à prova d’água, e por isso a água escorreu dentro do objeto, danificando o dinheiro que havia no local. Por isso, todo o valor que constava no cofre estava muito danificado, esmagado e molhado

Logo, o Sr. Emanuel determinou que era melhor deixar o dinheiro secar com o objetivo de manter a estrutura das pilhas de dinheiro. Assim, ele executou essa tarefa perfeitamente, com o objetivo de deixar os objetos “novinhos em folha”.

Ao invés de chamar a polícia, o Sr. Emanuel decidiu catalogar todos os conteúdos que continham no cofre. Enquanto catalogava, ele descobriu ainda mais itens de valor e ainda conseguiu contar todo o dinheiro que havia no local.

Além disso, Sr. Emanuel empilhou e organizou todas as cédulas recuperáveis, com o objetivo de mensurar o valor do dinheiro que havia no cofre.

O Sr. Emanuel estimou que em torno de UR $ 5.000,00 de capital recuperado havia no cofre. Além disso, ele enviou todo o valor que continha no cofre para o banco com o objetivo de fazer uma inspeção.  

É válido ressaltar que na caixa misteriosa havia vários outros mistérios que ainda não tinham sido resolvidos, mas ninguém saiba ainda. 

Capítulo 11: A Abertura da caixa misteriosa 

O Sr. Emanuel contou que a abertura do cofre foi emocionante, e foi como um sonho de infância ter encontrado o cofre. Porém, ele ainda tinha muitas perguntas para serem feitas, como “quem colocou aquele cofre no local?”, “o que o cofre estava fazendo lá?”, entre outras indagações.

Sr. Emanuel contou ainda que todos os objetos que havia na caixa eram pessoais, e ele não parava de pensar nisso. Por isso, ele começou a investigar melhor o conteúdo que tinha na caixa e examinar todos os documentos.

Capítulo 12: Catalogando os objetos 

O Sr. Emanuel contou o máximo de dinheiro e avaliou os objetos de valor, registrando todos os pesos. 

Quando ele começou a retirar os objetos da caixa misteriosa, ele percebeu algo surpreendente! Dentro da caixa, com várias pedras preciosas, tinha uma nota dobrada. 

Com muito cuidado, ele desdobrou a nota, e descobriu uma incrível pista para resolver o mistério que havia por detrás da caixa misteriosa. 

A nota dobrada revelou o endereço residencial. Logo, o Sr. Emanuel pegou o seu celular para digitar o endereço e descobrir onde ele estava localizado. 

Ele ficou na expectativa de que com o endereço em mãos, conseguisse ter contato com o dono da caixa misteriosa. O endereço que tinha na nota era muito próximo da sua casa, e por isso ele conseguiria chegar no local rapidamente, e a pé.

Portanto, o “provável” dono da caixa morava em Nova York, e ainda por cima residia no mesmo bairro que o Sr. Emanuel.

Logo, ele percebeu que já havia passado várias vezes pela frente da casa quando levava o seu cachorro para passear. Dessa forma, ele pensou rapidamente no que precisaria fazer para contatar a pessoa que morava no local.

Capítulo 13: Fazendo a coisa certa  

Em abril de 2018, o Sr. Emanuel decidiu ir até a cada endereçada na nota, e se dirigiu até a residência cheio de perguntas na cabeça e com várias curiosidades em relação à tal caixa misteriosa. 

Quando uma mulher idosa abriu a porta da residência, Sr. Emanuel ficou bastante aliviado. Porém, logo depois ele teve que explicar o motivo de ter ido até a casa dela e falar sobre a história da caixa misteriosa.

Para contar a história, o Sr. Emanuel se apresentou como um vizinho próximo da senhora, e após uma longa conversa, ele decidiu perguntar para a senhora: “você já foi roubada?”. A mulher não conseguiu responder, e apenas ficou tremendo, o tempo inteiro.

Quando ela conseguiu falar sobre o assunto, o Sr. Emanuel ficou espantado com a história dela! Era simplesmente uma história traumatizante de roubo que aconteceu na casa dela. 

Capítulo 14: O ladrão roubou muito dinheiro 

A mulher não ficou muito bem ao relatar a história do roubo porque desencadeou sensações traumáticas. Porém, foi importante fazer essa pergunta, pois assim o Sr. Emanuel conseguiu chegar a uma conclusão: as suas suspeitas realmente estavam certas, a mulher foi roubada e o cofre poderia ser dela. 

Quando a mulher conseguiu se acalmar, ela contou que após as celebrações de natal de 2011, a sua casa foi roubada. Quando ela e o marido acordaram de manhã, perceberam que não havia mais nada no local do cofre. Os ladrões roubaram bastante dinheiro e vários objetos de valor.

Por vários anos, esse mesmo assaltante, conhecido como “ladrão ninja”, assaltou várias casas da região, até ser preso. Ele roubou várias casas de regiões ricas de Nova York, e foi condenado por roubar bastante dinheiro.

Capítulo 15: Condenado!  

O ladrão foi condenado em Staten Island, e tinha vários crimes, como roubo e estupro. Esse homem foi condenado a 22 anos de prisão.

A vizinha de Emanuel contou que ficou mais aliviada quando descobriu que o ladrão foi preso, porém ela tinha em mente que nunca mais conseguiria encontrar os seus bens que foram roubados. 

Logo que a mulher contou essa história, o Sr. Emanuel a respondeu “olha, acho que estou com as suas coisas”. Ela ficou em dúvida em relação à seriedade de Emanuel, afinal havia anos que ela tinha sido assaltada e não fazia ideia de onde estavam os seus bens.

Por isso, Emanuel pediu para que a mulher fosse ver a caixa misteriosa que ele havia encontrado em sua casa. Assim ela poderia confirmar se realmente os seus bens tinham sido encontrados, mesmo depois de tantos anos após o roubo.  

Assim, a mulher concordou em ir até a casa da Emanuel para que ela pudesse identificar os objetos de valor. Por mais que os anos tivessem deteriorado alguns objetos, pelo menos ela teria de volta todos os seus bens.

Capítulo 16: Momento emocionante 

A mulher que foi roubada – e não quis ser identificada – passou por muitos traumas após o roubo. Ela perdeu uma grande quantia em dinheiro e vivia com medo de que houvesse outra invasão à sua casa.

Ela não conseguia esquecer que alguém havia invadido a sua casa e roubado os seus bens enquanto ela dormia. Por isso, ela aprendeu a conviver com o transtorno pós traumático. 

Quando a mulher chegou na casa de Emanuel, logo ela o acompanhou até as pilhas de jóias e de dinheiro. Quando ela olhou todos os seus bens, a idosa levou a sua mão até a boca e começou a tremer e chorar.

Depois, ela abraçou o Sr. Emanuel, e ele ficou feliz porque finalmente o mistério tinha sido resolvido!

Essa história foi bastante emocionante para todos que descobriram o acontecimento. Afinal, quem iria imaginar que a mulher foi assaltada, e que todos os seus bens estariam na casa do vizinho, não é mesmo?

Capítulo 17: Alegria de devolver o cofre 

O Sr. Emanuel contou que ficou muito feliz em encontrar a dona do cofre e em ter resolvido toda a situação. Além disso, ele conta que não imaginava que aquela velha caixa misteriosa iria causar um mistério tão fascinante.

Se não fosse a tempestade de inverno ou os animais que comeram a vegetação da casa de Emanuel, eles não teriam encontrado a caixa. Todos esses eventos se reuniram com o objetivo de ajudar a mulher a ter os seus pertences de volta.

Assim, o Sr. Emanuel conseguiu resolver um crime, que a polícia local não conseguiu resolver, mesmo 6 anos depois do acontecimento.

 O Sr. Emanuel disse que se sentiu orgulhoso em devolver os objetos para a dona, e que se sentiu muito bem recompensado com o prazer que tinha tido em ajudar o próximo.

Quando os jornalistas perguntaram se ele tinha recebido alguma recompensa, ele respondeu que não tinha aceitado, pois não queria os objetos de valor da mulher, afinal eles eram bens pessoais. 

Ele disse que se tivesse alguma recompensa, seria apenas “karma”, ou seja, a volta do bem que ele fez pela pessoa.

Para relembrar a caixa, o Sr. Fernando decidiu colocar uma estátua de elefante no local onde havia o objeto para decorar o seu jardim. 

Assim, ao invés da caixa, agora existe um elefante de estátua para decorar o jardim do Sr. Emanuel. Maravilhoso, não é mesmo? Essa é uma história emocionante!

Agora, a mulher está muito contente por ter seus objetos pessoais e de valor de volta! Essa história demonstra a bondade do ser humano, e como isso pode afetar positivamente a vida de outra pessoa.

Esperamos que o Sr. Fernando tenha de volta toda a bondade que proporcionou para a vida de mulher, que ficou traumatizada após o assalto que houve em sua casa, logo após o natal.

Bem, o que importante é que no final deu tudo certo! Essas histórias merecem ser compartilhadas, pois, além de serem excepcionais, demonstram bastante bondade do ser humano em ajudar ao próximo.  

E aí, gostou da nossa história de hoje? Para saber mais dicas e informações sobre esse assunto, continue acompanhando o nosso blog.  

ANÚNCIO


Conteúdo Relacionado

O Pixnel trás diariamente artigos sobre os mais variados temas. De Curiosidades interessantes a dicas relacionadas a jogos e aplicativos. Sinta-se a vontade para nos enviar sugestões por nossa aba de contato ou através das redes sociais.

Email: [email protected]


Início Contato Cookies Isenção de responsabilidade e direitos autorais Política de Privacidade
PIXNEL - CNPJ: 31.320.321.0001-05